Com afastamento de Dilma, Maduro chama embaixador de volta a Venezuela

O presidente Venezuelano, Nicolás Maduro, anunciou na noite desta sexta-feira (13/05) que convocou o embaixador venezuelano no Brasil de volta à Caracas em represália ao que ele considera um “golpe de Estado” contra Dilma Rousseff.

“Pedi ao nosso embaixador no Brasil, Alberto Castelar, que voltasse. Me reuni com ele, estivemos avaliando esta dolorosa página da história do Brasil. [Foi] uma jogada totalmente injusta contra uma mulher que foi a primeira presidente que o Brasil teve”, disse Nícolas Maduro em cadeia nacional de rádio e TV a partir do palácio de Miraflores, em Caracas.

Nicolas-Maduro

Nícolas Maduro, presidente da Venezuela.

Não está claro se a retirada é definitiva, o que representaria um congelamento das relações, nem se o embaixador venezuelano voltou a Caracas nesta sexta (13/05) ou no dia anterior, quando o Senado Federal brasileiro aprovou o afastamento de Dilma Rousseff.

O processo de impeachment da presidente é visto como uma catástrofe para o chavismo, que manteve intensas relações comerciais e políticas com o governo do PT, apesar do esfriamento desde o fim da Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

Nesta sexta (13/05), pouco mais de 24 horas após a troca na chefia dos ministérios pelo presidente interino, Michel Temer, o Itamaraty divulgou duas notas criticando países e órgãos internacionais que questionaram a legalidade do afastamento da presidente Dilma Rousseff.

 

Leia mais >>>

Cobrança de Serviços Cancelado, a NET é campeã em reclamações em SP

Ministro da Justiça combaterá ação violenta de movimentos de esquerda

Artistas e produtores órfãos de Dilma reagem ao fim do Ministério da Cultura

Segurança do Palácio desautorizou Jaques Wagner de liberar mulheres

Prestes a ser afastada, Dilma Rousseff publica 14 decretos

Resultado da votação do impeachment no Senado 55 a 22

“O Ministério das Relações Exteriores rejeita enfaticamente as manifestações dos governos da Venezuela, Cuba, Bolívia, Equador e Nicarágua, assim como da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba), que se permitem opinar e propagar falsidades sobre o processo político interno no Brasil”, afirma uma das notas. “Esse processo se desenvolve em quadro de absoluto respeito às instituições democráticas e à Constituição federal.”

A chefia do Itamaraty foi assumida pelo senador José Serra (PSDB), em substituição ao diplomata Mauro Vieira.

 

Fonte: Folha de São Paulo

 

“Curta e Compartilhe” receba notificações no seu Facebook quando fizermos novas postagens.

 

One Response to “Com afastamento de Dilma, Maduro chama embaixador de volta a Venezuela”
  1. pedro paulo de oliveira santos 21 de Maio de 2016

Deixe uma resposta